Maranhão: Porfissão repórter mostra a luta dos Buritienses contra a fome; confira vídeo da reportagem

Equipe da TV Globo percorreu quatro estados, entre eles Maranhão, na cidade de Buriti/MA, para apresentar um retrato de quem convive diariamente com a falta de alimentos e depende de doações para sobreviver.

A fome é um inimigo que assombra muitos brasileiros todos os dias. Nessa terça-feira 2/3, o ‘Profissão Repórter’, programa da TV Globo, percorreu quatro estados para apresentar um retrato de quem convive diariamente com a falta de alimentos e depende de doações para sobreviver. Um problema ampliado pelos impactos da pandemia de coronavírus.

Em 2020, antes do início das medidas de segurança para evitar a disseminação da Covid-19 no Brasil, o jornalista Caco Barcellos esteve na cidade de Buriti, no Maranhão, para acompanhar o trabalho da freira Ardilles, da Pastoral da Criança, com famílias em situação de extrema pobreza. Um ano depois, ele conversou novamente com a freira, desta vez de forma virtual, para saber como essas mesmas pessoas estão vivendo em meio à pandemia. Também no Nordeste, Nathalia Tavolieri percorre mais de 700 km entre Paraíba e Pernambuco para entender como vivem os moradores de pequenas cidades.

Em São Paulo, a repórter Eliane Scardovelli conheceu mulheres que enfrentam longas filas e muita confusão para conseguir alimentos doados na Ceagesp de São Paulo, a maior central de abastecimento da América Latina.

SITUAÇÃO DRAMÁTICA EM BURITI (MA)

Caco Barcellos mostrou trabalho da freira com famílias em situação de extrema pobreza em Buriti-MA.

Na gravação de março de 2020, ele visitou a zona rural do município, enfrentando grandes dificuldades no atoleiro das estradas. No povoado Canina, o que se viu foi o retrato da miséria que só se agrava desde o início da pandemia de coronavírus.  Famílias sem nada para comer, só feijão com arroz, outras só com feijão e maxixe, ou ainda com babaçu e gongo, uma larva comestível de um besouro que se desenvolve no interior do coco.

Crianças desnutridas, fora da escola por conta da pandemia. Dona Rosa, idosa entrevista em 2020, faleceu sem chances de ter um atendimento médico. Moradores sem receber o benefício do auxílio emergencial por ausência de documentação para solicitar.

Este Buriti apresentado no Profissão Repórter reflete bem o quadro de declínio social dos tempos atuais.  Confira a reportagem abaixo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREVISÃO DO TEMPO
Publicidades

Publicidade

Arquivos do Blog