No DF – Jornalista da TV comunitária de Ceilândia é ameaçado após matéria da Praça cidadão em Ceilândia.

Gostamos da policia e recorremos a justiça.

Depois de uma ameaça, gritos e descontrole de um Jovem de Expressão, por causa das matérias que estamos realizando mostrando verdades ocultas na Praça do Cidadão, fomos ameaçados e já fizemos um boletim de ocorrência policial.

Quando você anda certo e diz fazer coisas certas, não é com mentiras e ameaças que avança.

Se diz que está fazendo, porque ameaçar o que diz o contrário, em tese estaria mentido a sru respeito, era para apenas trabalhar e mostrar resultados, não.

A realidade é que não somos o culpado das mazelas que a Praça do Cidadão vive, apenas repercutimos o que a comunidade local diz está vendo e vivendo.

Bem fácil constatar verdades, bem fácil constatar mentiras, agora vir ameaçar jornalista que reproduz o que o povo fala, também é fácil.

Recorremos a justiça, pois sabemos que estão irados, indignados e sem rumo (um perigo), pois a comunidade local não os quer mais na Praça, tanto sabem que estão a todo custo tentando agora mostrar serviço, ate ameaçando.

Mas a necessidades da Farmácia, as verdades do povo e a mentiras por eles contadas dá o peso necessário para o Governo do Distrito Federal decidir.

A ameaça sofrida por mim, é uma ameaça a Liberdade de Imprensa, uma ameaça a Liberdade de Opinião, uma ameaça a democracia, ao povo.

Contudo, solidarizamos com o povo que quer a Praça do Cidadão de volta, com menos drogas, menos pederastia e desnecessárias intervenções e discursos esquedistas inflamatórios contra a ordem e o progresso da nação.

Sobterfugiadas em ações sociais e trabalhos comunitários, porque não ameaçam e espulsa os traficantes e maconheiros da localidade.

Precisam deles, precisam do voto deles para continuar com o discurso inflamatório e egoista, vivem com a desculpa de que não são policia, nem gostam da polícia, imaginem ser.

Vocês precisam entender, que não sou eu quem estou a frente, e sim estou repassando o que a comunidade de bem quer, a comunidade que mora na localidade e ver as verdades ditas nas páginas e jornais aos quais trabalhamos e publicamos.

São pais, mães, senhores e senhoras, contribuintes, os pagadores de impostos, portanto, os cidadãos.

Porquanto, a verdade prevalece e a justiça também prevalecerá, pois, “não se acende a luz do Sol, com uma ponta de um cigarro, baseado ou coisa assim”

Levaremos a instâncias superiores, sindicato da minha categoria e federação, bem como, os financiadores e patrocinadores para reavaliação dos mesmos.

Quem está certo ou é bom, sempre será e, não vive de ameaçar seus opositores, ou ate mesmo, adversários.

A ocorrência policial foi registrada e será sempre que nôs sentirmos ameados por quem quer que seja, do Jovens de Expressão ou por aqueles cuje os quais estão sendo imflamados por eles, traficante ou maconheiro, ativista ou apenas revoltados.

Principalmente conhecidos, que outrora foram “amigos” e hoje estão arredios a ideia da retirada parcial ou total do Projeto da Praca.

Se são tudo isso que dizem ser, onde quer que estejam farão o trabalho, serão os mesmos.

Ou será que querem aparecer as custas do Administrador Regional de Ceilândia por ser um Policial sério, deputado exímio e morador da cidade.

Quem lançar candidatura afavor das drogas brigando com um delegado de policia, palestrante antidrogas, querem aparecer diante de uma sociedade doente, carente e destruida para dizer que são os salvadores da pátria.

Querem fazer da juventude deturpada escada e depois os esquecer “no vale da sombra da morte.”

Querem inflamar a sociedade com mentiras, mazelas e degradação da juventude local e regional, é o que querem?

Está aparentando ser.

Gostamos da polícia e recorremos, acreditamos na justiça, vamos até o fim, sim, diz jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Arquivos do Blog