Homem matou cantora com três tiros após ela o repreender por usar banheiro feminino, diz delegado

A cantora Shirlene da Silva Alves, de 36 anos, foi morta com três tiros após repreender o suspeito por usar banheiro feminino de um bar, afirma o delegado João Paulo Vieira. O crime aconteceu na noite de domingo (17), em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia.

“Ele deu três tiros e tirou minha mulher de mim”, desabafou o marido da vítima, Valdeci Araújo à TV Anhanguera.

O delegado contou que o suspeito e a esposa estavam no mesmo bar que a vítima e o marido. De acordo com a polícia, Shirlene discutiu com o suspeito após ele usar o banheiro feminino ao invés do masculino e, minutos depois da briga, ela pediu para o marido buscar algumas folhas de babosa em casa.

Ao voltar para o bar com as folhas de babosa na sacola, segundo o marido da vítima, a esposa do suspeito pensou que era uma faca e gritou alertando. “Ela gritou: ‘meu bem, ele está armado’”, lembra.

Segundo o delegado, apesar de ver que era uma babosa, o suspeito atirou três vezes contra Shirlene. “Ele tirou a babosa da sacola e mostrou para todo mundo: ‘não é arma’. Deu tempo do suspeito ver que não era uma faca e mesmo assim efetuou os disparos”, afirma João Paulo.

O delegado destaca que o crime teve um motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima. “Já temos a autoria e a motivação. Estamos em diligências e vamos finalizar a investigação o mais rápido possível”, afirmou. De acordo com o investigador, o suspeito ainda deve ser preso.

G1 Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREVISÃO DO TEMPO
Publicidade

Arquivos do Blog