Giro de Notícias: Câmera de segurança flagrou homem que matou mulher a pedradas no DF

O casal se conheceu há seis meses por meio das redes sociais. O homem saiu da Bahia e passou a morar com a companheira no Distrito Federal

Câmeras de segurança da funerária onde Karla Pucci trabalhava registraram os últimos momentos da mulher com vida. A empresária foi morta a pedradas pelo companheiro, Valdemar Medeiros Sobreira, 46 anos, no último sábado (22/5). O acusado está foragido. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) acredita que ele saiu do DF.
Imagens do circuito interno do estabelecimento mostram que, no sábado (22/5), às 18h32, Valdemar e Karla entraram em um quarto no interior da própria funerária. Após alguns minutos, o homem saiu sem camisa, vestiu um casaco e, às 18h37, foi embora em um Honda Civic. Ele fugiu levando o celular da vítima.
O casal se conheceu há seis meses por meio das redes sociais. O homem saiu do município de Senhor do Bonfim, na Bahia, e passou a morar com a companheira no Condomínio Sobradinho dos Melos, no Itapoã.
O corpo de Karla foi encontrado pelo filho no domingo (23). O rapaz conta que tentou contato com a mãe durante todo o sábado, mas não recebeu resposta. No dia seguinte, decidiu ir à funerária e viu a mulher deitada de barriga para baixo, em cima da cama, somente com uma camisa e sem roupa na parte de baixo.

Explicou que, ao olhar de forma superficial, percebeu que a mãe estava com um ferimento na parte de trás da cabeça. O filho encontrou uma pedra de amolar faca embaixo do pé esquerdo dela.

Segundo o delegado-chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Ricardo Viana, não havia nenhuma ocorrência de agressão registrada envolvendo o casal. “Nenhum histórico de brigas”, disse.

O delegado também aguarda o laudo da perícia para constatar se a mulher sofreu abuso sexual antes de ser assassinada.

Via ó

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREVISÃO DO TEMPO
Publicidade

Arquivos do Blog